Andaraí - Bahia

Rabeia marca a volta de eventos multitudinários em Andaraí

Autor: Comunicação PMA - 10/05/2022 às 11:21:18
IMG

Rabeia marca a volta de eventos multitudinários em Andaraí

O mastro do Divino Espírito Santo, nosso popular Rabeia, trouxe a folia de volta e o povo tomou as ruas de Andaraí com muita sede de diversão e um pouco de adrenalina.  A gestão municipal, prestou todo apoio na retomada de uma das festas que é um marco do patrimônio imaterial da cultura andaraiense. Pela manhã, sob a direção do vereador Valdir Souza, conhecido como Gordo e do diretor de Cultura Emilio Tapioca, o grupo que conduz o mastro fez a retirada de um eucalipto que ao tombar a golpes de machado foi devidamente medido e cortado e teve suas folhas disputadas para uso medicinal.

Com a tora carregada no caminhão o grupo em êxtase percorreu as ruas cheias de vizinhos, curiosos e turistas que acompanhavam a volta do Rabeia. Uma vez na praça da Bandeira o mastro foi levado até o local onde as mulheres o enfeitaram com palhas e flores.

Pela noite o grupo dos Marujos saiu da Igreja Matriz, e encontrou com a Filarmônica Lyra 28 de abril e com as Baianas do Jarê que acompanham o imperador e a imperatriz levado as bandeiras do Divino. Todos juntos foram até a rua da Conceição onde os carregadores realizaram uma oração.

O mastro do divino Espírito Santo foi carregado pelas ruas do centro, parando nos largos e praças para rodopiar ou rabear levando todos ao delírio quando a tora era erguida.  O grupo foi  até a Igreja do Rosario onde o mastro finalmente foi fincado.

“Graças a Deus tudo foi tranquilo, sempre nos preocupamos com isso. Agradecemos o prefeito Wilson Cardoso e a gestão por ter nos apoiado, a gente não pode deixar essa tradição acabar”, afirmou Gordo.

Para o diretor de Cultura “o Rabeia abre os Festejos do Divino Espírito Santo que sem dúvida é a festa mais tradicional do município, além da intensa participação popular, marca um encontro cultural das mais expressivas manifestações culturais locais: a Marujada, a Filarmônica Lyra 28 de Abril e o Cortejo das Baianas do Jarê, dão ao simbolismo do Imperador e da Imperatriz uma assinatura de devoção e fé identitária”, concluiu Tapioca.


Compartilhe:


Mais Notícias

Sua Privacidade

Ao clicar em Aceitar, você concordar que o site poderá armazenar cookies em seu dispositivo e utilizar as informações de acordo com nossa Politica de privacidade